Sites Grátis no Comunidades.net
Translate this Page

Rating: 3.4/5 (668 votos)



ONLINE
1




Partilhe este Site...

Aplicações para dispositivos móveis

OBRIGADO POR SUA VISITA E JÁ AGORA DEIXE SEU COMENTÁRIO NO LIVRO DE VISITAS.

 

 

 Clique na imagem abaixo e venha fazer parte do grupo da Rádio Lousada no Facebook 


apoios Radio Lousada - presentacion imagenes

RÁDIO LOUSADA

 

 

 

 



Total de visitas: 66151
"Somos Radio Lousada"
"Somos Radio Lousada"

“Olá, amigos ouvintes, somos a Rádio Lousada” Escrito por José Ferreira 14-Jan-2008 Foi assim que, a 14 de Dezembro de 1986, o célebre dia do jogo dos 7-1 (Sporting – Benfica), se deu o início da primeira emissão da Rádio Lousada, 98.2, fundada pelos irmãos Fernando Nicolau e Casimiro Coelho, sendo a sua sede por cima do edifício da Dimi-Marquesa, na Rua Eng.º Adelino Amaro da Costa. “Entrámos numa brincadeira, mas nesse dia percebemos logo que Lousada precisava da Rádio. Lembro-me que muitas pessoas apareceram com um papel na mão, tentando acertar no resultado desse jogo. Foi um arranque com força”, afirma Fernando Nicolau. Segundo Fernando Nicolau e colaboradores, a Rádio cresceu, sendo bastante ouvida no Concelho, pois eram muitos os programas de qualidade que marcavam o dia-a-dia de Lousada: “na actualidade, não existe o tipo de programação que a nossa Rádio tinha. Lembro alguns programas; nas terças-feiras, O AEIOU da Electrónica; nas quartas, um programa elaborado pela Escola Secundária, Raposas à Solta; um bom programa com entrevista política, À mesa do Café, que era às sextas-feiras; aos Domingos, a nossa Terra entrava pelas casas dos nossos ouvintes com O saber do povo; refiro, por último, os mais famosos: o Zuca Truca e o programa matinal De manhã começa o dia. No dia 23 de Dezembro de 1988, a Rádio Lousada foi silenciada por um decreto governamental que visou lançar a concurso todas as rádios do País, com o intuito de acabar com a proliferação e anarquia das rádios «piratas». “Foi um dos momentos mais tristes a que assisti, estávamos na véspera de Natal e alguns ouvintes choravam ao telefone”, refere Rodolfo, um dos colaboradores da rádio. No 1º concurso público para atribuição de licenças (alvarás) para o exercício da actividade de radiodifusão sonora de cobertura local, realizado em 1988, foram a concurso frequências para todos os concelhos do país. Nos concelhos de maiores potencialidades económicas, foram colocadas a concurso 2, 3 ou 5 frequências. No referido concurso não houve qualquer concorrente para a frequência prevista para o concelho de Lousada, enquanto para o concelho de Guimarães houve quatro concorrentes para as duas frequências, tendo a Rádio Vizela sido preterida na atribuição de frequências, ficando no 3º lugar. No 2.º concurso, concorreram duas entidades, a Lousarádio e a Rádio Vizela, tendo a última, em Dezembro de 1989, ganho a licença para a cobertura do concelho de Lousada, de que ainda hoje é titular, e procedeu posteriormente ao licenciamento da sua estação, instalando o centro emissor no concelho de Lousada e os estúdios em Vizela, concelho de Guimarães (na época), situação enquadrada na legislação vigente. De referir que o centro emissor continua instalado no concelho de Lousada, nomeadamente na freguesia de Lustosa, e é este o concelho no qual o ICP-ANACOM garante protecção radioeléctrica. No concurso público para atribuição de licenças para o exercício da actividade de radiodifusão sonora de cobertura local, realizado em 1998, foram a concurso frequências apenas para os concelhos onde existia disponibilidade espectral e que não tinham qualquer estação de radiodifusão. Foi igualmente aberto concurso para o concelho do Porto, onde existia uma frequência livre. Neste concurso, não foi possível disponibilizar uma segunda frequência para o concelho de Lousada. Os motivos que levaram a frequência para a Rádio Vizela As razões que levaram à preferência da Rádio Vizela estão transcritas num documento da Comissão Consultiva da Rádio de 5 de Dezembro de 1989. Nesse mesmo documento, ambos os projectos são avaliados e são levantadas duas razões para que a licença seja atribuída à Rádio Vizela: 1. A Lousarádio diz-se proprietária de um jornal de expressão regional. Porém, além de o não provar, na fotocópia do jornal junta no processo, verifica-se que o proprietário é outrem que não o requerente, mas ainda que fosse o proprietário do jornal, a preferência continuava a não existir, uma vez que é pressuposto desta condição de preferência a sociedade estar constituída há pelo menos três anos… A sociedade constituiu-se no corrente ano de 1989. 2. A Lousarádio deveria ser maioritariamente constituída por profissionais da comunicação social. Ora, como se verifica, existem apenas dois sócios com quotas iguais, além de que nenhum dos sócios é profissional da Comunicação Social. A partir de 23 de Junho de 1990, a Rádio Vizela começa a emitir na frequência 97.2 FM Stéreo, que corresponde à cobertura do concelho de Lousada, tendo de cumprir todas as regras da Lei da Rádio para a manutenção do alvará. Reacções após o concurso Na nossa investigação, encontrámos na imprensa local uma reportagem, “Especial - Rádio Vizela”, datada de 18 de Outubro de 1990, de onde retirámos alguns extractos de declarações dos responsáveis políticos. Destacamos neste trabalho algumas: “Emissões em cadeia é a solução.” “De momento, só vejo uma solução para este caso: haver uma transmissão em cadeia, ou seja, Lousada teria aqui os seus estúdios, a Rádio Vizela continuaria a transmitir em Vizela e Lousada transmitiria de Lousada com os seus próprios locutores.” Jorge Magalhães – Presidente da Câmara Municipal de Lousada “…aqui em Lousada não se ouve a Rádio Vizela.” “…a Rádio Vizela diz que tem a sua sede em Lousada e isso é falso.” “O que eu acho é que deveria ser aberto um concurso para Lousada, mas a Rádio Vizela deveria continuar, porque nós sabemos que eles também foram prejudicados por Guimarães, que acabou por ficar com duas rádios.” “…mandámos uma cópia do nosso recurso para a direcção da Rádio Vizela, para que esta ficasse notificada dos factos, mas contrariamente ao que seria natural não houve qualquer contacto.” Adriano Rafael – Responsável pela Lousarádio (na altura) “Reconheço as razões dos Lousadenses.” “Como devem compreender, é uma questão onde não me quero meter muito, mas lutarei pela Rádio Vizela, ficando muito preocupado com algo de pior que possa advir desta movimentação de lousadenses.” “Para mim, a situação ideal seria manter a Rádio Vizela tal como está e criar uma outra rádio em Lousada, pois só assim este concelho estaria devidamente servido.” Dinis Costa – Autarca Vizelense (na altura) Vizela passa a concelho Com a passagem de Vizela a concelho, em 1998, e apesar de a licença da Rádio Vizela permanecer afecta ao concelho de Lousada, o ICP-ANACOM tentou encontrar uma nova frequência para Lousada, pelo que efectuou medidas de intensidade de campo, na região de Lousada e realizou estudos teóricos de compatibilidade electromagnética, mas tal não foi possível, devido à grande saturação do espectro radioeléctrico na faixa de FM, na região do Porto. O ICP-ANACOM tem desde 1998, respondido a diversas solicitações do Governo, da Câmara Municipal de Lousada, de uma "Comissão Instaladora da Rádio Lousada", dos deputados municipais de Lousada e de cidadãos interessados na questão, manifestando a impossibilidade de encontrar uma frequência com garantia de compatibilidade com as dos outros operadores já licenciados, ou seja, livre de receber e/ou provocar interferências. Como demonstrativo da saturação do espectro na região, saliente-se que no distrito do Porto existem vinte e oito emissores de cobertura local, um de cobertura regional e sete de cobertura nacional e conseguem sintonizar-se ainda, em condições razoáveis, algumas estações de radiodifusão sonora dos distritos de Aveiro, Braga, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu. Actualizado em ( 15-Jan-2008 )